Torneio do regresso (21)

Classificação PACE of PLAY nos Torneios dos Engenheiros

Estimados sócios e amigos,

O Pace of Play é um termo cada vez mais importante quer no golfe social quer no golfe profissional. Uma das principais razões de insatisfação, até de abandono da modalidade, evidenciadas nos inquéritos aos golfistas sociais é a demora excessiva dos torneios.

No último torneio da Ordem de Mérito do CGEng, na Quinta da Marinha, recebemos vários emails a felicitar pelo tempo de jogo, várias formações demoraram 4h30, mas analisando com atenção as respostas ao survey do torneio detectamos que 4 formações demoraram quase 6h para concluir o torneio. Inaceitável!!

Fazendo uma pesquisa mais apurada verificou-se que tudo ocorreu porque 2 formações não cumpriram o Pace of Play impresso no cartão. Resumindo, 16 jogadores tiveram uma experiência péssima, um dia terrível, que nem as excelentes bifanas conseguiram abrilhantar, por causa de 4 ou 5 jogadores que andaram em campo a seu bel prazer.

Em todos os torneios pedimos insistentemente ao campo que providencie um Marshal atuante. Infelizmente em Portugal esta ideia, muito enraizada nos USA, ainda não vingou.

Assim sendo, a Direção do CGEng deliberou experimentar um novo caminho para tentar que todos cumpram os torneios em 4h50 (+/- 10min). Vamos criar a classificação Pace of Play em cada torneio.

  • Cada jogador deverá colocar no seu cartão de jogo a que horas iniciou e a que horas acabou o seu torneio
  • Iremos calcular o tempo demorado por cada formação
  • Classificação atribuída a cada formação de jogo:
    • Verde escuro – acabou no tempo estimado pelo Pace of Play (+/- 10 min)
    • Verde claro – acabou fora do tempo estimado pelo Pace of Play mas a menos de 10 min da formação da frente
    • Amarelo – acabou fora do tempo estimado pelo Pace of Play mas a menos de 20 min da formação da frente
    • Vermelho – acabou fora do tempo estimado pelo Pace of Play e a mais de 20 min da formação da frente
    • Roxo – acabou 15min antes do Pace of Play e esteve constantemente a pressionar a formação da frente

O que devemos então fazer para ter um verde na classificação Pace of Play:

  1. Cumprir o Pace of Play impresso no cartão de jogo ou
  2. Não perder de vista a formação da frente

Que podemos fazer para não ser lentos e assim cumprir o Pace of Play?

  1. “Ready Golf”: deve jogar quem estiver preparado; não é necessário todos esperarem que o jogador que tem a bola mais atrás jogue. Deve ser praticado no tee de saída, greens ou fairways;
  2. “Think in advance”: enquanto caminha ou espera que o seu parceiro jogue vá pensando e decidindo como vai ser o seu shot;
  3. Procura de bolas limitada a 3min no máximo. Naturalmente que um jogador se estiver constantemente a enviar bolas para os arbustos não vai estar constantemente 3min à procura de cada bola perdida;
  4. Jogar uma bola provisória sempre que tiver dúvidas do local onde estará a sua bola;
  5. Somente 2 jogadores devem procurar uma bola perdida;
  6. Tempo de execução de uma tacada está limitado a 40s;
    1. A limitação dos 40s abrange também os putts;
    2. Limite o número de swings de ensaio ao estritamente necessário;
  7. No green deixe o seu material na zona de saída para o tee seguinte;
  8. Não escreva os resultados ainda no green.

Com o empenho de todos em cumprir o Pace of Play vamos nos nossos torneios acabar com fotos como a próxima.

Saudações desportivas,

Direção do Clube de Golfe dos Engenheiros

Comments 1

  1. Paulo de Santamaria Gouveia

    Sobre esta questão há que fazer pedagogia… de modo a não se implicar com jogadores que preparam melhor os seus “Shots e Puts”. Deve recordar-se que a rotina antes do Shot pode demorar até 40 seg. , sendo um direito do jogador utilizar esse tempo. Normalmente a razão da demora imensa de algumas formações prende-se com outras coisas, principalmente, pouco respeito pelos demais (individualismo em detrimento do bem comum).

Deixe uma resposta